Sem regresso aqui

AGORA

que partiste a explorar o deserto e eu fiquei só

AGORA

que partiste em procura do rapaz de preto

Sento-me

neste quarto

onde só

me restam paredes,

e oiço o tráfego

lá fora

O teu fantasma

imagem de um outro tempo

persegue-me por todos os lados

Deixa-me num sono profundo

Deixa-me

para poder escrever poesia

e libertar as pessoas dos seus limites

Já agora

atravessa para o outro lado

transpõe a porta

o Patrão espera-te.

Não te resta muito tempo que a viagem é longa.

Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença:
Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Portugal.

Download PDF
gostas? então partilhaShare on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Buffer this page
Buffer
Email this to someone
email

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.